Clareador Dental para uso em consultório.

Perborato de Sódio

DSP White Endo Perborate é um sistema de clareamento à base de Perborato de Sódio e de Peróxido de Hidrogênio a 20% para uso profissional, indicado para o clareamento de dentes não vitalizados.

DSP White Endo Perborate deve ser administrado no interior da câmara pulpar do dente a ser clareado, devendo permanecer por um período de tempo para oxidar os pigmentos existentes.

embalagem-endo-preborate

Tire suas dúvidas

Fase 1 Pó: Perborato de Sódio Tetrahidratado.

Fase 2 Líquido: Solução concentrada de Peróxido de Hidrogênio 20%

Após misturas das fases: Peróxido de Hidrogênio 15% , 25%, Espessantes e Água deionizada.

DSP White Endo Perborate é um sistema de clareamento à base de Perborato de Sódio e Peróxido de Hidrogênio a 20%, para uso profissional.

O perborato de sódio é uma substância apresentada em pó que em contato com a água descompõe-se em metaborato de sódio, peróxido de hidrogênio e oxigênio. É utilizado em associação com peróxido de hidrogênio

Para a realização da restauração do dente após o clareamento, é recomendado aguardar de 7 a 15 dias, pois neste intervalo ocorre a estabilização da cor final e também a eliminação de quaisquer vestígios de derivados de oxigênio que podem interferir na polimerização dos sistemas adesivos e das resinas compostas empregadas no tratamento restaurador.

As dimensões da cor (matiz, croma e valor) são influenciadas pela presença da polpa dentária. Quando esta deixa de existir, por exemplo, em casos de necrose pulpar, pode ocorrer uma alteração na cor e no brilho do dente, ficando este geralmente com tom escuro e com matizes que podem variar entre o cinza, verde ou azul.

As principais causas de alterações de cor da coroa de dentes despolpados, são: Hemorragia pulpar causada por traumatismo; hemorragia após a remoção pulpar; abertura coronária insuficiente; decomposição da polpa coronária; medicamentos e substâncias utilizadas no tratamento do canal; materiais restauradores permanentes e provisórios; calcificação pulpar.

O processo de escurecimento dentário ocorre devido à formação de estruturas quimicamente estáveis, responsáveis pela instalação progressiva de manchas na coroa dental. O processo básico de clareamento envolve a oxidação, que consiste em um processo químico onde materiais orgânicos são convertidos em dióxido de carbono e água.

Os pigmentos são compostos de grande quantidade de moléculas de carbono. Essas são quebradas e convertidas em compostos intermediários (cadeias menores) que são mais claros. Essa reação química altera o tipo, número posição relativa dos átomos que compõem essas moléculas. No decorrer do clareamento as cadeias de carbono são transformadas em gás carbônico e água, sendo gradualmente liberados junto com o oxigênio nascente.

1º Passo: Verificar através de exame clínico e radiográfico o nível de excelência da obturação endodôntica;

2º Passo: Faça a profilaxia.

3º Passo: Registro da cor atual para posterior comparação.

4º Passo: Isolamento absoluto para evitar o contato do produto com os tecidos moles adjacentes.

5º Passo: Fazer a limpeza da câmara pulpar.

6º Passo: A partir do limite amelocementário (verificado na radiografia), remover de 3-4mm de material abturador além desse limite anatômico e fazer um tampão cervical de aproximadamente 2mm (recomenda-se usar ionômero de vidro quimicamente ativado ou outro selador de sua escolha). Esse tipo de restauração tem o objetivo de evitar a permeação do excesso de oxigênio nascente para a interface dentina /obturação endodôntica e para o periodonto minimizando as chances, respectivamente, de pericementite e de reabsorção cervical externa.

7º Passo: Fazer o condicionamento ácido de toda a câmara pulpar e do ângulo cavo superficial da abertura coronária, lavar em abundância e secar. Esse procedimento visa remover a Smear Layer que se forma durante a instrumentação da cavidade e facilita a ação de DSP White Endo Perborate; o condicionamento do cavo superficial facilita a retenção posterior da restauração temporária.

8º Passo: Misturar 2 medidas de DSP White Endo Perborate (fase Pó) com 1 gota de DSP White Endo Perborate (fase Líquido), até formar uma pasta de consistência firme, e inserir esta pasta no interior da câmara pulpar.

9º Passo: Vedar a cavidade com um restaurador provisório e reavaliar o caso após 5 a 7 dias.

10º Passo: Se necessário, repetir a aplicação para alcançar o efeito desejado, reavaliando após 3 a 4 dias. Não é necessário repetir o condicionamento ácido.

11º Passo: Concluído o tratamento clareador, recomenda-se aguardar, no mínimo, 7 dias para realizar a restauração definitiva. É sugerido esse tempo para restauração devido à liberação do oxigênio, pois possa interferir na polimerização da resina composta e prejudicando a sua união ao dente clareado.

Para acessar a bula (IFU) acesse dspbiomedical.com/ifu ou clique no botão abaixo e digite o código 0.5002